A Escolha do Filhote

A Escolha do Filhote
Fevereiro 29, 2012 AlexKB

A aquisição de um cão pode ser a única oportunidade que os humanos têm de escolher um parente.” – Mordeckai Siegal

IMPORTÂNCIA

Após pensar por muito tempo, conversar com a família, convencer os que querem, fazer feliz os que sempre sonharam, de alguma maneira você finalmente decidiu que o novo membro da família será um cãozinho, mas não sabe como escolhê-lo?
Muitas vezes os clientes pedem ajuda a muitas vezes percebemos que eles nem mesmo sabem de onde partir pra decidir que filhote adquirir.
Se você é um desses que ainda não se decidiram, aqui vão alguns conselhos …

Por mais fofinhos, engraçadinhos e irresistíveis que sejam, não deixe ser “conquistado” nos locais onde são comercializados e/ou doados. Não seja precipitado adquirindo um cãozinho por impulso.

Pesquise racionalmente!!! Através da internet, livros, revistas especializadas e profissionais da área: médicos veterinários, criadores especializados, juízes de exposição, proprietários de pet shops, etc.

Procure informações detalhadas sobre as raças que mais lhe agradam. Descubra suas origens e com que finalidade foram selecionadas (companhia, caça, pastoreio, guarda e utilidade), avaliando minuciosamente se existe compatibilidade com seu estilo e ritmo de vida.

Conheça suas necessidades de ocupação e atividade física. Verifique se há um local com espaço adequado para ele viver e principalmente, se você e sua família terão tempo disponível suficiente para lhe dar atenção, carinho e cuidados rotineiros durante toda sua vida.

Essa fase de pesquisa provoca imensa ansiedade e expectativa em toda a família, principalmente se existem crianças envolvidas… mas todo esse “stress” certamente será recompensador, pois durante muitos anos esse cão será um verdadeiro membro da família.

DE RAÇA OU “VIRA-LATA”

cão grandecão ig

Ao adquirir um filhote de raça você conhecerá toda a sua procedência e saberá com uma certa segurança como serão suas características físicas (porte, peso, pelagem) e comportamentais quando adulto.
A desvantagem é que são mais “sensíveis” em alguns aspectos, necessitando de cuidados maiores com saúde e higiene. Além disso, algumas raças apresentam doenças hereditárias com uma frequência maior que os “vira-latas”. Por isso é ainda mais importante que se verifique a procedência do filhote e o que  canil de onde comprar faz para minimizar os problemas genéticos daquela raça escolhida por você.
O primeiro item a ser analisado é o porte do cão.

PORTE

cão enormecão pequenodalmata

Cães de grande porte necessitam de um espaço apropriado para levarem uma vida saudável.
Transmitem uma segurança maior aos seus proprietários por serem imponentes.

Normalmente são mais resistentes e rústicos, mas são mais trabalhosos na hora de tratá-los, medicá-los e transportá-los. São mais dispendiosos pois consomem mais ração, medicamentos e produtos veterinários.

Cães de pequeno porte são mais indicados para ambientes menores e/ou internos. Geralmente vivem a maior parte do tempo junto à família, tornando-se mais “humanizados”. Apesar de serem mais delicados, possuem uma expectativa de vida maior que os cães grandes. Exigem atenções especiais em relação a pequenos acidentes domésticos, convívio com crianças pequenas e baixas temperaturas.

MACHO OU FÊMEA

cão de gravatafêmearecem casados

Escolher o temperamento de um cão pelo sexo é muito complicado. Seria o mesmo que dizer que uma criança menina é mais carinhosa que um menino. O comportamento do cão é individual. Se você escolhe um filhote que é líder de matilha, normalmente será mais difícil educar do que um macho, ela ira querer “mandar” em você, como faria numa matilha.

As fêmeas podem ou não ser mais fáceis de serem adestradas, depende muito mais de você do que dela. As fêmeas ficam sensíveis no cio, sentem cólicas, o sangramento pode fazer uma sujeira danada na casa. A cadela entra no cio cerca de 6 em 6 meses, caso você queira eliminar este inconveniente e não deseja que sua cadela reproduza, e também não quer correr o risco de ter uma gravidez indesejada,  a castração é indicada. A fêmea, assim como o cão, não sentirá falta alguma de cruzar, é tudo uma questão de instinto. As fêmeas não são fujonas como os machos, elas se apegam o dono e querer ficar em casa fazendo-o companhia. Porém, uma fêmea no cio é capaz de fugir para procurar um macho, muita atenção! As fêmeas nunca demarcam território.

Já os machos necessitam de uma atenção maior com educação e adestramento, para evitarmos eventuais problemas de  demarcação de território. Além disso, ficam sexualmente excitados com maior facilidade tornando-se inconvenientes em algumas situações.

Por outro lado, o temperamento do macho é mais constante, pois as cadelas sofrem mudanças hormonais. Conclusão: Os machos são mais estáveis. Como o espírito de aventura do macho é grande, os cachorros são mais propensos a sair de casa e até de fugirem. Se sentem cheiros fortes como os de cadela no cio ou de algum animalzinho que possa caçar, irá sair de casa sem hesitar.

Tanto o macho como a fêmea, se castrados antes dos 6 meses eliminam todos esses tipos de comportamento e problemas.

IDADE

cão velhocão novo

Filhote ou Adulto

Para quem não tem tempo ou paciência para cuidar de um filhote, um cão adulto é a melhor opção. Já o filhote ficará com você mais tempo – cerca de 14 anos. Há quem diga que cães adultos não formarão laços tão fortes com o dono quanto aqueles criados desde cedo. Isto é, contudo, uma grande mentira, pois não só depende da personalidade do cachorro como da relação estabelecida pelo dono.

PELAGEM

pelagemoutra pelagem

Cães de pelagem longa e volumosa necessitam de atenção especial com a higiene e escovação, em contrapartida por não terem troca de pelagem, os pelos caem muito menos do que nos cães de pelo longo.

Esses cuidados são menores em cães de pelagem curta, que necessitam de uma atenção especial durante o inverno por perderem calor corpóreo com muita facilidade.

CASTRADOS OU NÃO

Importância da Castração de cães e gatos

Atualmente existe uma grande preocupação com o controle populacional de cães, e a castração é uma das formas de evitar que animais (principalmente filhotes) sejam abandonados diariamente nas ruas, portas de clínicas veterinárias, pet shops, ongs de proteção animal.
Além disso, muitas vezes as pessoas decidem por ter uma ninhada em casa, porém não possuem conhecimento na raça pra que se possa melhorar geneticamente a mesma e dessa maneira muitas vezes acabam provocando um “desastre” nas características desejadas pelo padrão das raças.
A castração, além de evitar ninhadas indesejadas, também pode trazer outros benefícios para o animal e seu proprietário. Entenda um pouco mais sobre o assunto:

Castração de fêmeas de cães

Nome da cirurgia: Ovário-histerectomia

  • O que é feito na cirurgia: retira-se o útero, ovários e tubas uterinas, com o animal sob anestesia geral.
  • Pós-operatório: duração média de 7 a 10 dias. Limpeza diária do local da cirurgia, com produto específico, uso de analgésicos se necessário e antibiótico até retirada dos pontos. É indicado uso de colar elizabetano ou roupinha cirúrgica para evitar que o animal lamba o local da cirurgia e acabe arrancando os pontos.

Vantagens:

  • A castração precoce das fêmeas, ou seja, antes do primeiro cio, reduz em até 95% as chances do animal apresentar tumor de mama na fase adulta, visto ser um tipo de tumor hormônio dependente (hormônio produzido pelos ovários).
  • Previne o aparecimento de piometra (doença causada pelo acúmulo de pus dentro do útero, que se não tratada a tempo, pode levar a fêmea a morte), metrite, tumor de ovário e útero, TVT (tumor venéreo transmissível) e pseudociese (gravidez psicológica).
  • A fêmea não entrará mais no cio, e com isso não irá atrair os machos.
  • Evita a ocorrência de gravidez indesejada, e consequente abandono de ninhada.

Castração de macho de cães

  • Nome da cirurgia: Orquiectomia.
  • O que é feito na cirurgia: retira-se os testículos preservando a bolsa escrotal, com o animal sob efeito de anestesia geral.
  • Pós-Operatório: duração média de 7 a 10 dias. Limpeza diária do local com produto específico, uso de analgésicos se necessário e antibiótico, até retirada dos pontos (no caso de cães). Dependendo do animal, pode ser indicado o uso de colar elizabetano para evitar lambedura no local da cirurgia.

Vantagens:

  • Se realizada durante a juventude (cães e gatos), evita/diminui hábitos inconvenientes como demarcação de território com urina;
  • O animal tende a ficar mais calmo;
  • Evita brigas por dominância e disputa por território, em locais onde convivem vários animais juntos;
  • Evita fugas de casa atrás de fêmeas no cio e consequente brigas, atropelamentos, envenenamentos, bem como contágio com algumas doenças infeciosas transmitidas pela saliva/mordida, como Raiva nos cães;
  • Previne doenças como tumor de próstata e consequente hérnia perineais e perianais (principalmente nos cães), tumor de testículo, TVT (tumor venéreo transmissível – uma vez que o animal sem o estímulo hormonal perde a libido, e não irá mais acasalar. Esta diminuição da libido pode variar de acordo com a idade que o animal for castrado);

Desvantagens para ambos sexos:

  • Tendência a ganho de peso: pela diminuição da ação hormonal o animal pode se tornar um pouco mais sedentário, porém o ganho de peso pós-castração depende de outros fatores, tais como: espécie, porte do animal, idade, predisposição racial, predisposição genética, hábitos alimentares e nível de atividade física;
  • O animal pode ficar um pouco mais sedentário (o que não interfere necessariamente na sua função de guarda, para cães com esta característica), visto que os animais castrados mantem a mesma capacidade de desempenho, como caçar, pastorear animais e servir de guarda, caso seja inerente a raça;
  • A castração precoce pode retardar o fechamento de fises de ossos longos, fazendo com que ossos longos fiquem pouco mais compridos, levando a um animal “mais alto”;
  • Castração precoce  pode fazer com que fêmeas principalmente de raças grande e gigantes, permaneçam com vulva juvenil, o que futuramente pode levar a dermatite de prega vulvar recorrente;

Cuidados:

Vale lembrar que assim como qualquer procedimento cirúrgico, a castração envolve riscos, e por isso deve sempre ser realizada pelo Médico Veterinário em uma clínica ou hospital veterinário devidamente equipado.

Esperamos dessa maneira,  ajuda-los a decidir qual será seu novo integrante da família.

0 Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*